Ponha-se em batalhas

Sou um soldado lutando em prol da vida
De uma nação, uma pátria ferida que em prantos põe-se a libertar.
Libertar seus medos, suas dores, suas mágoas e horrores que há muito lhe fazem chorar;
Vida, intensa e desgastante, tão singela, tão errante, quem sou eu para suportá-la?
Forte? Fraco? Humano desumano? Imperfeito e eleito para buscar seus segredos e provar as consequências que a curiosidade traz até minhas mãos calejadas pelo tempo que passou inesperadamente veloz;
Meu cansaço apenas será abatido depois do amanhã, depois da limpeza;
É depois do fim que partimos para um recomeço, depois da chuva vem o sol e do medo a coragem de seguir adiante na constante batalha por um sorriso, uma esperança, ou quem sabe, uma vida!
Esgotaram-se as munições, abandonaram-se as armas, esvaziaram-se os campos e esqueceram-se das buscas;
Ainda há coisas perdidas, entulhos, restos, lembranças…
Minha alma clama pela vitória dos enterrados no medo de persistir, por aqueles sufocados no ar do egoísmo e da perda, com a visão embaçada pela poeira de um suposto fim;
Arrasto meus pés no solo encharcado de sangue e garra, de força e lágrimas, arrasto-me;
Eu tinha meus ideais e os coloquei a prova, expectativas foram derrubadas, outras provadas em meio a ares de fogo que cercavam este mero ser;
Sou apenas um soldado, tenho meu lema e fiz um juramento!
Sou a lealdade diante da verdade, sou a verdade diante da hipocrisia, sou a fé diante de um possível fim, nada me assola, pode levar-me ao chão, mas dele sairei nem que as chances sejam mínimas ou que a esperança seja a ultima;
É tardio pensar em desistir sabendo que já está dentro do jogo;
Seu coração sabe a essência do desafio, o peso da consequência, o amargo da intolerância que existe pelo medo de seguir;
Apenas Sobreviva! Você pode tentar fugir da verdade, do mundo, das escolhas ou da vida, mas eles não fogem de você!
Quando o furacão chegar tentando fazer com que desgarre-se da sua terra firme, faça novas raízes.
Persistir é a glória daqueles que lutam para não morrer por seus próprios desejos!

Escrito por Adriane Piran

Fotografia: Maria Fabíola

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s