Humanidade, onde está você?

Quem é o anjo que guia-me na caminhada da vida? Quem é ele? Quantos anjos durante toda nossa vida passam, ficam e vão, num vai e vem de tempos, sejam segundos minutos, horas, sejam dias, semanas, meses ou sejam anos… Sim, esses anjos sem asas, mas com um’alma pura, divina e rara. Esses que caem por entre humanos para acompanhar suas vidas, amenizar seus sofrimentos e amarguras, para curar seus ódios e rancores na busca de uma humanidade com humanidade, para enfrentar suas dores e não negar ajuda àquele que também sofre as consequências adquiridas com o tempo, causadas ou partidas de um erro tão errado ao qual deveríamos reconhecer, mas o negamos variadas vezes por medo de admitir a verdade que pesa em nossas costas. Somos frios até mesmo no calor de vida que nos envolve a cada instante.
Estamos constantemente em busca de um melhor, porque o que possuímos nunca é suficiente, porque o tudo sempre parece tão longe e de difícil alcance, porque a alegria parece ser obrigada a partir de algo que simbolize valor, mas não aquele valor que nos torna humanos dignos, e sim que nos torna capitalistas, calculistas… Frios.
Valores sem valores, nos tornando cada vez mais distantes da realidade que somos e não admitimos, pobres de espirito? Sim, se não curarmos a doença ela espalha-se, piora e mata, feridas abertas que queimam uma alma… Anjos que nos protegem onde estão nessas horas?
Meu anjo, anjo meu… Ao meu lado caminha e são nesses momentos quando tudo foge do controle que lá está e lá estão eles, prontos para nos passar
seus ensinamentos sobre como viver diante de cada situação, cada empecilho das cruzadas do Senhor destino.
Que teatro é esse em que o espetáculo acaba por se tornar um horror quando perdemos
as rédeas da vida? Quando esquecemos de viver e paramos no tempo presos na melancolia e solidão que criamos para fugir dos problemas que nós mesmos fizemos nascer da impaciência de viver. Parece que tem um relógio contando o tempo que resta, não o tempo que corre e nós nessa ansiedade de viver acabamos nos atrapalhando e nem ligando pro que realmente é a vida. Tudo acaba por se tornar um ciclo, um círculo vicioso, uma rotina interminavelmente cansativa que nem nos importamos se faz bem ou não e o pior de tudo é que vemos a destruição que deixou, mas não sabemos nunca como manter a essência para os próximos tempos que virão e que nossos descendentes seguirão por nós.
Quais caminhos estamos deixando à eles? Quais opções de vida? Qual mundo? Esse que estamos terminando com seus restos aos poucos durante muitos e muitos anos e quando tentamos recuperá-lo novamente vemos que o estrago que causamos é tão grande que apenas um retalho não tapa o furo todo, que apenas uma árvore não preencherá o topo da montanha, que apenas um litro jamais recuperará cada gota desperdiçada da pureza que nos sacia, que uma vida se equivalerá por todas que foram roubadas na inocência do ser humano pela crueldade que carrega em si. E ainda dizemos humanidade? Estamos longe disso, muito elogio pra pouco trabalho, pois a lista de tarefas ainda está grande e mal começamos a executar o que ela nos determina, pois apenas anjos sentem vontade de realizá-las, mas anjos mesmo são poucos.
Envoltos por suas asas sentimo-nos seguros, protegidos e amados de maneira tão especial, eles nos fazem sentir capazes de tudo, até mesmo travar a batalha da qual mais fugimos, pegamos atalhos, desviamos, apenas trocamos o caminho, a vida. Se não fosse por nós dificultá-la ela nem seria tão complicada, mas é que como Seres Humanos somos dependentes de vícios para mantê-la e de cara admitimos sermos incapazes de levá-
la adiante sem ajuda, com o nossas próprias mãos e força. Somos dignos dela? Sim, só não fazemos com isso se torne um grande valor para nosso reconhecimento. Há tempo? Quem disse que não, basta descobrirmos se nós seres humanos da imperfeição que nos tornou únicos somos capazes de agir como anjos e salvar a alma do universo sem esquecer de viver e sermos apenas nós.

2 comentários sobre “Humanidade, onde está você?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s